WeCreativez WhatsApp Support
Fale conosco
Olá! Como podemos te ajudar?

Ossuário ou Ossário

O que é um ossário?

Lugar destinado ao armazenamento de ossos nos cemitérios, substantivo: ossuário. Local onde se enterram ossos sem identificação, também usado para quem deseja oferecer orações às almas; cruzeiro. Etimologia (origem da palavra ossuário). Do latim ossuarium.

Os primeiros ossuários da História.

Não é de hoje que os ossários existem. Caixas para guardar restos mortais já eram usadas desde a época em que os cemitérios não existiam e os sepultamentos eram realizados em cavernas.

Nos tempos de Jesus, era comum guardar os ossos de pessoas importantes em um receptáculo de pedra. Através da história, ossuários foram criados em cavernas, catacumbas, mausoléus e templos diversos, inclusive em igrejas.

 

Por que os ossuários são utilizados?

Além da opção dos jazigos ou lóculos perpétuos, existem aqueles cuja concessão de uso é temporária. Nesse caso, após um período previamente determinado, os restos mortais são exumados — o que é necessário para abrir espaço para novos sepultamentos. Em jazigos familiares perpétuos, quando o número de pessoas sepultadas já chegou ao limite e é preciso liberar espaço, também ocorrem exumações.

Mas, então, o que se faz com os ossos que foram exumados? Algumas famílias decidem pela cremação e pelo armazenamento das cinzas em uma urna cinerária. Outras famílias preferem preservar os ossos, e é aí que entra o propósito e a importância dos ossuários.

Como funciona um ossário?

Os ossuários são locais construídos para guardar os ossos remanescentes das pessoas falecidas. Essas construções são, geralmente, estruturas verticais que contêm gavetas lacradas. … Assim como nos jazigos e lóculos perpétuos, o titular adquire o direito de uso, e esse é transmitido aos herdeiros após o seu falecimento. 

O que acontece com os ossos no cemitério?

Após o período de decomposição de 3 a 4 anos os restos mortais são destinados a um espaço chamado de ossuário ou ossário, ou são cremados ou vão para descarte. No ossuário os restos mortais são armazenados e os familiares podem visitar.

Quanto tempo o corpo fica enterrado no cemitério?

Em caso de falecimento natural, o corpo deverá permanecer na sepultura por 3 a 4 anos. Em caso de falecimento por morte suspeita, somente com autorização judicial é feita a exumação
 
Quem precisa de um ossuário?

Famílias que não possuem jazigo próprio comumente acabam, no momento de sepultar seu ente querido, se utilizando da quadra geral em cemitérios públicos ou alugando/emprestando de parentes ou amigos um jazigo em cemitério particular. 

No entanto, três a quatro anos após o sepultamento será necessário desocupar o espaço alugado ou emprestado e dar um novo destino aos restos mortais. Neste momento, o ossuário se revela como a solução mais econômica.

Tipos de ossuários:

Para entender melhor o que é um ossuário, é importante saber também que existem diversos tipos de ossuário.

Os ossuários podem ser:

  • individuais ou coletivos

  • verticais ou subterrâneos

  • públicos ou particulares

  • perpétuos ou provisórios (por tempo determinado)

Na cidade de São Paulo, os ossuários em cemitérios públicos são provisórios e podem ser individuais ou coletivos. Normalmente carecem de uma manutenção apropriada e têm problemas com segurança, tornando-se um local pouco convidativo a homenagens.

Pode cremar depois de enterrado?

Há alguma restrição à cremação?

Não existem restrições para o processo de cremação. Isso significa que qualquer pessoa pode ser cremada após o falecimento se assim o desejar. Porém, é necessário dois médicos legistas assinarem a autorização e todos os parentes de primeiro grau devem autorizar a cremação, e se o falecimento for por morte suspeita, é necessário autorização judicial. 

Quais sãos as vantagens de contratar esse serviço?

Mesmo após alguns anos do falecimento de um ente querido, os familiares continuam sendo convocados a tomar decisões e providências em relação aos restos mortais dos sepultados. Como já apresentamos ao longo do texto, isso pode acontecer por mais de um motivo.

Por isso, é muito importante contar — até mesmo antecipadamente — com um espaço digno e respeitoso para guardar a memória das pessoas queridas. E, se a família prefere preservar os ossos em vez de cremá-los, o ossuário mostra-se um serviço essencial que traz ainda mais tranquilidade e segurança.

Onde Procurar esse serviço?

Escolher a melhor instituição para adquirir um ossuário, ou para contratar planos e outros serviços funerários, é algo que requer tempo, tranquilidade e pesquisa. Afinal, é fato que existem muitas pessoas e empresas que se aproveitam da fragilidade do momento para aplicar golpes ou cobrar preços abusivos. Portanto, cuidar dessas questões antecipadamente é o mais aconselhável.

É importante procurar um estabelecimento honesto, com credibilidade, boa reputação, em dia com as normas de fiscalização e que ofereça o melhor custo-benefício.

Mas, além disso, não deixe de levar em consideração a postura da instituição em relação a seus clientes, já que trata-se de uma situação tão delicada. Procure um lugar que ofereça um atendimento sério, respeitoso e humanizado.

Depois de ter acesso a todas essas informações sobre o que é um ossuário e para que ele serve, você conseguirá decidir, com mais clareza, o que fazer quando o momento chegar. Além disso, poderá se preparar tanto emocionalmente quanto financeiramente para mais essa etapa do processo.

O ossuário é um dos serviços oferecidos pelo Grupo Colina. Além de contarmos com as opções individual e familiar, dispomos de uma equipe de atendimento especializado para auxiliá-lo e dar todas as instruções necessárias para a exumação e o translado.

Quanto custa um ossuário?

Outra dúvida frequente diz respeito a quanto custa um ossuário.

O preço de um ossuário em um cemitério público varia muito dependendo da cidade e do cemitério. No entanto, os ossuários em cemitérios públicos tendem a ser mais baratos que os ossuários em cemitérios particulares.  

Poucos cemitérios particulares oferecem o ossuário, já que normalmente o próprio jazigo é utilizado para a guarda dos ossos. Os que possuem este tipo de espaço dedicado chegam a cobrar até R$ 3.000,00 por um ossuário privativo, além da taxa de manutenção.

Também há cemitérios particulares que possuem um serviço de ossuário, para aquisição ou para planos com pagamentos mensais mais econômicos.

Aqui no Grupo Colina nossos clientes encontram um valor diferenciado assim como todo nosso atendimento. Convido você e vir conversar com a gente e saber mais

Exumação do corpo e a transferência dos ossos.

Exumação é o ato de desenterrar. O processo de exumação consiste em remover os despojos mortais (ossos) de um ente querido do jazigo para então acomodá-los em um local exclusivo para esta finalidade (ossuário) ou cremá-los.

Em São Paulo, a exumação dos restos mortais só pode ocorrer 3 anos após o sepultamento. Seja em quadra geral, jazigos familiares ou gavetas alugadas, o ossuário é uma solução bastante indicada para abrir espaço na gaveta para um novo sepultamento.

A transferência dos ossos de jazigo para ossuário dentro do mesmo cemitério pode ser feita no mesmo ato da exumação. Caso a opção seja levar os despojos para outro cemitério, será necessário enfrentar um processo mais burocrático, com declarações do cemitério de destino e da delegacia de polícia para autorizar o transporte.

Um jazigo pode ser também um ossuário?

Sim! É possível fazer do jazigo particular o próprio ossuário, guardando a urna com os ossos dentro do jazigo. 

Sendo assim, o jazigo é uma solução mais abrangente pois possui mais de uma função: possibilita o sepultamento e a guarda do corpo e a guarda dos restos mortais após a exumação. Já o ossuário, apesar de mais econômico, se limita a guarda de restos mortais após a exumação.

 
 

 

Mas afinal, Quanto custa um ossuário?

Aqui no Grupo Colina possuímos preços acessíveis e contam com coberturas variadas para atender às diferentes necessidades de cada família. Oferecemos ossuário e jazigo em formato de locação  com preços baseados em um salário mínimo vigente para a aquisição do serviço e um quarto de um salário mínimo para a manutenção, pago anualmente.

Fale com o Grupo Colina e saiba mais.

Estamos à disposição para te ajudar 

Mais Informações

2021-03-29T07:06:22-03:00
Call Now Button